Contentamento é a profunda satisfação em Deus


Vivemos em um mundo onde é aceitável e compreensível o descontentamento. Mudamos até mesmo o nome do nosso pecado. Os homens muitas vezes justificam a murmuração por causa do trânsito, as mulheres alegam que a culpa da insatisfação está na “TPM”, pais explicam que a rebeldia dos filhos é por conta da pouca idade, sejam eles pequeninos ou adolescentes.


Como cristãos não podemos usar o termo “estressados” para justificar atitudes pecaminosas como: raiva, indelicadeza e ansiedade. Louvar a Deus em todas as situações é o antídoto para o pecado da ingratidão. A Bíblia nos alerta muitas vezes e o apóstolo Paulo é enfático: “Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.” I Tessalonicensses 5.18.


Contentamento requer esforço

Não somos naturalmente gratos. Pelo contrário, devemos nos empenhar espiritual e mentalmente. Quando escreveu a carta aos Filipenses, o apóstolo Paulo conta no capítulo 4 versos 11 a 13 que ele aprendeu estar contente em toda e qualquer situação. O dicionário infopedia traz o significado da palavra aprender da seguinte forma: adquirir conhecimento através do estudo e da prática. Sendo assim, essa é uma característica que devemos buscar constantemente no Senhor.


Não existe um curso sobre contentamento

Contentamento é a plena satisfação em Deus. Não é possível matricular-se em um curso sobre gratidão. Somente através do Espírito Santo conseguiremos reconhecer que Deus já nos deu infinitamente mais e além daquilo que pensamos ou pedimos. Ao olhar para a Cruz renderemos graças. O sacrifício de Cristo estampado em nossos olhos serve de prisma, por onde todas as circunstâncias passarão e ganharão um novo sentido.


Contentamento é uma habilidade

Ser grato não é estar indiferente as mazelas do mundo, muito menos fechar os olhos para os nossos problemas ou do próximo. Pelo contrário, é enxergar as aflições pela ótica de Jesus. Observar a vida de Cristo, a forma como ele respondia, agia e reagia são lições de como agradar a Deus com uma vida com contentamento.


Confesse o pecado do descontentamento

O Senhor conhece os nossos corações. Ele sabe quais são as áreas que não conseguimos sorrir e louvá-lo. Confesse a Deus, dê nome ao pecado que gera o descontentamento e permita que Ele limpe e transforme o seu coração. Deus é bom!


Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia, eu me alegro no SENHOR, exulto no Deus da minha salvação.” Habacuque 3. 17 – 19


A equipe da Editora Cristã Evangélica deseja que a luz de Cristo brilhe cada vez mais em sua vida a ponto de refletir a glória Dele. Certamente uma vida em constante ação de graças deixará marcas da bondade do Senhor, por onde você passar.


Deus te abençoe!


Por Ivy Corazza



Confira os nossos materiais que abrangem este tema para o ensino bíblico!